sexta-feira, 29 de abril de 2016

Análise do ator José de Abreu falando sobre o incidente em restaurante em São Paulo. Incongruências



No dia 22/04/2016, o ator José de Abreu foi flagrado cuspindo num casal em um restaurante japonês de São Paulo.
No dia 24, o ator falou sobre o ocorrido para o programa "Pânico na Band".

Vamos à análise:

00:07 - Ao responder a primeira pergunta, o ator está em posição defensiva, com os braços cruzados.

00:10 - No momento em que ele fala que foi agredido sem ter feito absolutamente nada, ele realiza um gesto apaziguador.
Note que ele esfrega o braço direito com a mão esquerda. Desejo de se acalmar.

0:14 a 0:16 - "Me chama de ladrão, safado, sem motivo nenhum".
Ao falar "sem motivo nenhum" há um gesto mecânico de negação com a cabeça (o ritmo da negação com a cabeça é diferente do ritmo da fala) e ele sobe o ombro direito. Essa combinação denota incerteza. Não confia no que está dizendo.

0:22 - Reparem no sorriso de sua mulher
Esse sorriso é chamado de Duping Delight (prazer profundo). É um sorriso que mistura desprezo (puxão no lado direito do rosto), juntamente com uma satisfação (levantamento das bochechas).

0:23 - O ator realiza uma contração dos lábios conhecido como "gesto do U invertido". Esse gesto tem vários significados, que variam de acordo com o grupo gestual.
Perceba que os ombros sobem: sinal clássico de incerteza. Quando temos a combinação desses dois gestos (U invertido com os lábios e estirão de ombro - os ombros sobem), geralmente significa "eu não sei", porém a sobrancelha esquerda sobe, demonstrando que o gesto não é sincero, há uma incongruência.
Observe que o ator se volta para a câmera para realizar o grupo gestual. Desejo de convencer.

0:25 a 0:29 - "Fiquei muito ofendido".
A voz muda, ficando um pouco mais aguda e mais rouca, denotando incerteza.
Seu corpo se movimenta para trás e de forma descoordenada. Desejo de fuga.

0:36 - "Fiz uma vez Lei Rouanet na minha vida".
Sua mão demonstra o contrário. Mostra o número dois. Mostra que ele usou a Lei Rouanet no mínimo, duas vezes.
Existe também mudança no discurso, pois no vídeo em que houve o cuspe, ele diz que nunca precisou da Lei Rouanet.
Sua esposa contrai os lábios para dentro demonstrando a supressão de alguma emoção.



0:41 a 0:57 - "Quem não ficaria ofendida de ser chamada de vagabunda?"
Considerando o contexto, não devemos prestar atenção no que está no vídeo, e sim o que não está.
Quando somos xingados, mostramos emoções em resposta à ofensa. Geralmente é tristeza e raiva. Considerando esposa do ator, podemos ver que não existe essa emoção nem em seu corpo e nem em sua face. Ela não demonstra que se sente ofendida.

1:19 - "Eu sou da paz".
Seu corpo se movimenta de forma descoordenada. A negação com a cabeça está em ritmo diferente da fala, seus ombros sobem também em um ritmo diferente



1:41 - Os ombros sobem, neste contexto denota defensividade, pois ele protege o pescoço, que é uma das regiões mais vitais que temos no corpo. Desejo de se proteger. Incongruente


1:46 - Quando diz que não usa a Lei Rouanet, há uma gesto de incerteza. Sobe mais ainda os dois ombros. Passa a mensagem não verbal de "eu não sei do que estou falando"


1;48 - "A Lei Rouanet não te dá nenhum tostão".
Nega e logo após afirma com a cabeça. Gesto de manipulação

2:01 - Quando diz que cuspir foi a única alternativa, há uma incongruência. Afirma com as palavras mas nega com a cabeça.

2:13 - Expressão de nojo (enrugamento do nariz). Verdade


2:21 a 2:30 - Nesse momento há uma mistura de verdade e mentira.
Mãos espalmadas denotam sinceridade. Porém sua gesticulação está muito exagerada, o que não é o padrão do ator de gesticular. Isso denota um desejo de convencer, atraindo atenção, não para o que fala, e sim para sua gesticulação.
É verdade que ele voltou do Japão e estava bem, porém ele não foi ao restaurante somente para conversar com os japoneses.
Em outras palavras, ele foi lá para comer, conversar sobre a viagem, mas existe uma certa manipulação a respeito do ocorrido.

2:31 - "Eles já estavam me provocando mas eu não ouvia".
Mão em ritmo diferente da fala. Os ombros sobem.
A mão não está espalmada em seu peito. Ele não se refere a si com plena sinceridade.

2:36 - Quando o ator afirma. sem dúvida, que a discussão partiu do outro casal, ele sobe os dois ombros. Gesto clássico de incerteza.

2:43 a 2:46 - Ele é sincero no momento que reproduz o que lhe foi dito.

2:52  - "Eu não trabalho para o governo".
Os ombros sobem, denotando incerteza. Não está sendo totalmente sincero.

3:17 a 3:19 - Congruência entre o verbal e o não verbal.
Está sendo sincero quando diz que não houve conversa amistosa.

3:36 - Não termina a resposta. Desejo de não falar mais. Encerrar a conversa.

Conclusão: Durante todo o vídeo ele não demonstra que se sentiu injustiçado !










Um comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.